terça-feira, 7 de dezembro de 2010

O Natal que nós perdemos

By Carlos Orlandi Junior
Pastor da Igreja Presbiteriana de Curitiba

Assim como muitas outras festividades cristãs, o Natal tem sido esvaziado dia-a-dia  do seu real significado e sentido. Em nossos dias, o Natal está associado a uma realidade meramente comercial: presentes, muitas comidas e bebidas, árvores natalinas,luzes... Nem sempre foi assim! O primeiro Natal, descrito no Evangelho de Lucas 2.1-20, nos apresenta uma outra realidade, remete-nos a um Natal que nós perdemos:
1. TEM UM CENTRO: JESUS
"E vendo-o , divulgaram o que se lhes havia dito a respeito deste menino" (v.17). Os pastores, os magos, a estrela e os anjos voltavam-se ao menino. Jesus é o centro, o resto é adorno e alegoria natalina.
2. TEM UM SENTIMENTO: A ALEGRIA DA SALVAÇÃO
"O anjo porém,lhes disse: Não temais: eis aqui vos trago boa nova de grande alegria" (v.10). A alegria de saber que Deus em meio a sua glória se importa com nossa condição pecaminosa humana.
3. TEM UM SINAL: A SIMPLICIDADE DA MANJEDOURA
"E isso vos servirá de sinal: encontrareis a criança envolta em faixas e deitada na manjedoura” (v.12).
O Rei dos Reis, o Senhor do Universo não nasceu em um berço de ouro. Nasceu em uma manjedoura.
As coisas simples e singelas revelam a essência do verdadeiro natal.
4. TEM UM PÚBLICO: TODAS AS GENTES
"Eis aqui vos trago boa nova de grande alegria que será para todo o povo"
(v.10). Em Cristo todas as nações da terra, todas as gentes, ricos e pobres, intelectuais ou não, tem a oportunidade de reconciliação com Deus.
5. TEM UMA REAÇÃO: ADORAÇÃO E LOUVOR
"Voltaram então os pastores glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto" (v.20).

Nosso desejo é de um feliz Natal e um ano novo abençoado para você e toda a sua família.

World Time