sexta-feira, 29 de abril de 2016

Socorro, estou desempregado!


A vida não é só feita de emprego. Minha mãe "nunca trabalhou". No entanto, nunca faltou o alimento na mesa da família. Ela tinha aprendido com meus avós italianos, os segredos de como semear, cuidar e colher, qualquer tipo de alimento que nosso clima permitisse, em um pequeno e modesto terreno ao lado da nossa casa.
Ela colhia e guardava a semente de um  ano para outro, tudo com esmero e capricho, pois só assim garantiria a próxima colheita.
Não tenho lembranças de ver dinheiro circulando naquele tempo. As compras feitas na bodega eram penduradas na caderneta de fiado e quando possível, eram pagas com a venda das verduras e com o troco que minha mãe ganhava lavando roupas e passando para fora.
Aos 5 anos de idade, quando comecei a estudar no primeiro ano, já sobrava na agenda a oportunidade de sair com meus irmãos, com cestas de vime penduradas no braço, para vender os macinhos de salsa, cenourinha, radiccio, cebolinha verde e outras hortaliças, produzidas nos canteiros de D. Iracema.
Observe que o "nunca trabalhou" era na verdade uma rotina de capinar o mato e as ervas daninhas, virar a terra com a pá, no muque, adubar, às vezes debaixo de um sol de 45 graus, e todas as demais tarefas de preparo da terra, além de cuidados especiais com as mudas em temperaturas abaixo de zero.
Na verdade, a minha mãe trabalhava e trabalhava duro, além de cuidar de cinco filhos, da casa, da horta, lavar roupa esfregando no tanque com as próprias mãos, que com certeza a deixava cansada, mas ao mesmo tempo, lhe deu uma resistência e um preparo físico de invejar a muitos atletas.
Hoje vejo centenas de milhares de colegas que estão "sem emprego" e sentem dificuldades de vencer esta circunstância, pois foram educados, treinados e acostumados a trabalhar 30 dias e receber um salário no final do mês.
Lembro que tenho um filho que trabalha no Canadá e ganha por hora, enrolando tapetes. Se trabalhar a semana toda, na sexta-feira vai receber as horas trabalhadas, se não trabalhar, por qualquer motivo, não terá nada para receber.
Essa prática está ensinando a ele que é necessário manter um padrão de vida de acordo com a sua renda e que o sacrifício, em geral, fará parte da construção de uma vida equilibrada em busca de seus sonhos e dos sonhos da sua família.
Me contou na última semana, que mesmo trabalhando de madrugada, vai separar algumas horas na semana, para fazer entregas e ganhar 2 dólares cada, para reforçar o seu orçamento.
Por que estou falando todas estas coisas se o título do meu artigo é Socorro, estou desempregado?
É justamente para ajudar VOCÊ que "está desempregado" a pensar, refletir e e ter ideias em como agir no sentido de buscar alternativas para colocar o alimento na mesa da sua casa e encontrar formas diferentes para ganhar dinheiro, até que a situação do país se reequilibre na oferta do emprego tradicional, com expediente durante um mês e salário no final do mês.
O momento é de focar naquilo que realmente é essencial para você e sua família e o resto, joga fora! Celular pós-pago, Tv a cabo, roupas de marca, e tudo aquilo que não é vital para a sua sobrevivência, já passou da hora de abrir mão. Não precisa ter vergonha de não poder ostentar aquilo que de fato o momento não permite ter.
Não perca tempo com assuntos que não agregam nada para resolver a sua situação. Toda energia, tempo e recursos devem ser aplicados na busca de uma solução e de uma saída.
Reuna a família e troque ideias práticas em como cada um pode ajudar no sentido de economizar tudo que for possível, diminuindo conta de luz, de água, de gás e eliminando qualquer tipo de desperdício, e na outra ponta, o que cada um pode fazer para produzir uma renda mínima para vencer, um dia de cada vez.
Quem é expert em tecnologia, internet, comunicação, idiomas, etc. pode encontrar maneiras de faturar um troco no dia a dia.
Vale fazer salgados, pães, doces, bolos, cortar grama, trabalhar de motorista para famílias, cuidar de idosos, dar treinamentos sobre a sua experiência, dar aulas, fazer trabalhos manuais, pintar quadros, virar manicure, cortar cabelo, vender coisas, etc..
Ah! mas eu fiz MBA, Pós nisso e naquilo, estudei tanto não foi para fazer bico!!!
Calma! Ninguém está rasgando a sua formação, muito pelo contrário, mostre que você aprendeu alguma coisa além da decoreba e coloque em prática. Por que durante anos você foi capaz de resolver os problemas das empresas e agora não quer resolver seus próprios problemas?
O mercado mudou, o mundo mudou, mude você também, faça diferente e faça acontecer. Breve você vai recuperar o seu emprego, porque a economia é cíclica aqui no Brasil e em qualquer mercado capitalista.
Maior do que a "vergonha" de não ter um emprego, é a dor de não ter alimento na mesa para a sua família.
Peça ajuda para amigos, família, conhecidos, mas mostre que você não está parado e sua movimentação e luta vai sensibilizar as pessoas a ajudá-lo.
Continue perseguindo o emprego tradicional, mantendo um currículo atualizado e que reflita o que você tem para oferecer para a empresa que o contratar. 
Assista este vídeo onde dou dicas preciosas para melhorar o seu currículo: https://www.youtube.com/watch?v=ofRPIe9kTAM
Mantenha a sua rede ativa e pulsando, trocando emails, mensagens e informações, criando sinergia de forma permanente.
É possível transformar a sua crise em oportunidades.
O segredo é não desistir e acreditar sempre que o dia seguinte será sempre um novo dia e um dia melhor.
Todos os dias recebo notícias de pessoas que conseguiram um novo emprego.
O próximo pode ser você! FÉ, SAÚDE & SUCESSO!
Faça um esforço e compre o livro Como fazer chover na sua horta? porque ele vai te ajudar de verdade a superar a sua crise de hoje e as crises futuras.

World Time